sábado, 26 de dezembro de 2009

Ele é quase perfeito, mas...

Há rapazes que simplesmente não deviam existir. São minimamente giros, simpáticos, queridos até. Conseguimos conversar uma noite inteira com eles se for preciso. Fazem-nos rir. Mas... e depois de tudo isto, não arrebatam o nosso coração. Não há o click. Não há paixão nenhuma. E é exactamente quando te apercebes disto que te apercebes também de é esse mesmo rapaz que está caídinho por ti.
O que é que acontece? Ficas num beco sem saída. Não queres ser mázinha com ele por ele não merece. Porque ele é fofinho. Mas também não lhe podes dizer que sim, porque vais estar a mentir a ti própria. Mas também não te queres afastar dele porque ele te dá atenção. E sejamos sinceras: todas gostamos.
Assim sendo, eles não deviam existir. Só servem para nos atormentar a vida. E o ego. Mas esse acabava por ficar melhor se depois não tivesse de andar às voltas. Que diabos.

Sem comentários:

Nada que uma boa noite de sono não resolva

Chegou a terça-feira e tinha uma dor de cabeça horrível e sentia um cansaço generalizado. O meu corpo estava a suplicar-me para parar de mar...