quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Holmes, Sherlock Holmes


Delicioso. Embora do resto da minha família ter detestado, e diria quase odiado se eu tivesse a mesma opinião, eu adorei. É complicado, sim admito. E comprido. Mas o enredo, a banda sonora, a cor, e o Jude Law (tinha de o referir, era um crime se não o fizesse) ajudaram em tudo, tudinho. O meu pai, ao meu lado adormeceu aí umas três vezes, a minha mãe acenava negativamente em cada cena de pancada, isto é, a cada dez minutos.

Da próxima vez, já prometi a mim própria, vou sozinha. Ou então levo o rapaz do cinema. Ah, é verdade, ainda não contei disto. Um dia destes.

Sem comentários:

Nada que uma boa noite de sono não resolva

Chegou a terça-feira e tinha uma dor de cabeça horrível e sentia um cansaço generalizado. O meu corpo estava a suplicar-me para parar de mar...