domingo, 10 de janeiro de 2010

Avatar



Efeitos: perfeito. Cor: perfeito. Actores: perfeito. Banda sonora: perfeito. 3D: perfeito. Enredo: pois, aqui é que se estraga tudo. A história é tão clichézinha. O bom da fita que tem uma missão de traição mas depois acaba por se apaixonar e não consegue completar essa mesma missão e volta-se contra quem lhe mandou e fica com quem devia trair. Confuso? Não, nada mesmo. Já sabemos o que vai acontecer depois de vinte minutos de filme. E é isso mesmo que mete pena. É um filme estar tão bom em todas as outras coisas e depois falhar no principal. Bolas. E é também por isso que eu vou ser crucificada (pelos não-leitores deste blog, dado que não tenho nenhum AHAHAH) por dizer isto: não acho que mereça o óscar. Continuo a achar o Inglorius Basterds (Sacanas sem Lei) melhor. Porque para mim o enredo continua a ser o mais importante.

Sem comentários:

Lá vou eu, a alta velocidade

Meses a ansiar por Junho e Junho chegou. Possivelmente um dos meses mais stressantes da minha vida, onde vi as minhas maiores olheiras de se...