terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Bichos do meu rico mundinho #1

(eu adorava conseguir pôr aqui uma fotografia, mas o Blogger deve estar meio chateado comigo.)

A partir de hoje começo aqui uma nova rubrica, o Bichos do meu rico mundinho. A partir de hoje, todas as terças-feiras às 21:00 (que hoje sai um bocadinho mais tarde) vou-vos deixar aqui a história de alguém que eu conheça que ache que mereça ser contado à blogosfera. Não se preocupem, vão perceber quando começar. Portanto de que é estou à espera? Realmente, de nada.
Hoje apresento-vos The Lady in Purple e The Lady Who Thinks to Be Very Confident But Is Not. (porque é que escrevi os nomes delas em inglês? porque soa melhor.)

A Purple Lady e a Not So Confident Lady são as melhores amigas. Ou assim pensam elas. Conheceram-se na universidade, tal como eu a elas. A primeira tem sempre alguma peça de roupa roxa. Ou o casaco, ou as calças, ou a camisola, ou os brincos, ou até a roupa interior embora eu nunca tenha visto. A segunda tem roupa muito variada, mas igualmente muito cara. A primeira usa sempre sombra roxa, a segunda não usa sempre sombra, mas sempre que usa é de cor roxa.

A Purple Lady é daquelas vendedoras da Yves Rocher. Anda sempre com o catálogo atrás, sabe todos os preços de todas as gamas (palavra que ela própria faz questão em utilizar) mas que olha para nós com estranheza sempre que aceitamos pegar no livrinho. É muito branquinha e faz um ar muito empertigado quando fala. Fica muito coradinha e faz questão de ser muito convencida também. Gosta muito de mandar bocas mas detesta recebê-las.
A Not So Confident Lady é uma convencida nata. Passa o tempo a falar dela, e de como passou com muito boa nota à pior cadeira do primeiro semestre, e de como foi operada ao pé e de como isso fez com que parasse de fazer ballet, que já fazia desde os seis. Adora exibir a sua roupa cara e as suas carteiras que custaram sessenta euros. Não é muito bonita. Mas também não é muito feia. Tem namorado, também ele não muito bonito. Namorado este que nunca o ouvi a dizer uma palavra. Tal como a Purple Lady adora (mais do que ela, provavelmente) mandar bocas. Aliás, adora dizer que somos todas feias e que só ela é que é bonita. Aí está, adivinharam, é por isso que ela não tem assim tanta confiança nela. Tem uma necessidade extrema de rebaixar os outros a toda hora.

Mas, se há coisa que realmente me admira é como é que a The Lady in Purple e a The Lady Who Thinks to Be Very Confident But Is Not, têm muito mais amigos que eu, e mesmo que não sejam verdadeiros, têm de certeza mais conversa que eu para todos eles.

1 comentário:

Débora Orrico disse...

(escrevi um comentário enooooorme a este texto, mas esta bodega foi-se abaixo --' não vou voltar a escrever tudo, porque aliás, já nem conseguia porque estou morta de sono.)

Fica só uma frase: que duas alminhas tristes! (e sim, lembro-me de teres falado dessa linda dupla na cantina)

That awesome feeling

Quando ontem à tarde duas pessoas dizem o mais banalmente possível: "Sim, a Buu é das pessoas mais simpáticas desta empresa" A...