domingo, 14 de fevereiro de 2010

Este é só um texto para um dia que não devia existir

'Fiquei admirada quando Jacob referiu a data, num dos dias dedicados aos trabalhos de casa. Esperava-me, quando encostei em frente de sua casa.
- Feliz Dia dos Namorados - exclamou Jacob, a sorrir, baixando, de imediato, a cabeça ao saudar-me.
Exibiu uma pequena caixa cor-de-rosa equilibrado-a na palma da mão. Eram doces em forma de coração.
- Bem, sinto-me como uma idiota - murmurei. - Hoje é o Dia dos Namorados?
Ele abanou a cabeça com uma falsa tristeza.
- Às vezes consegues mesmo alhear-te do mundo. Sim, é dia catorze de Fevereiro. Vais ser minha namorada? Já que não me compraste uma caixa de doces que custa cinquenta cêntimos é o mínimo que podes fazer para retribuir este meu gesto.
Comecei a sentir-me pouco à vontade. Aquelas palavras eram pronunciadas num tom de gracejo, porém só aparentemente.
- O que implica ao certo? - perguntei, tentando não me comprometer.
- O costume: ser escrava para o resto da vida; esse género de coisas...
- Ah, pronto, se é só isso...
Aceitei os doces, pensando numa forma de redifinir os limites, mais uma vez. Pareciam ter tendência para se confundirem, com bastante frequência. ' Bella e Jacob - Lua Nova

1 comentário:

Débora Orrico disse...

Ai que saudades disto *.*
que horror tita, deste-me vontade de pegar no livro e ir ler -.- deba-se, como eu adoro o jacob.. e vejo agora que o jacob é a minha versão masculina.. SEMPRE ATRÁS DO QUE NÃO PODE TER, o que é realmente triste e ele farta-se de sofrer e bla bla bla --'
fartei-me desta conversa.

este dia é uma bosta, é simplesmente estúpido e eu odeio-o.

Nada que uma boa noite de sono não resolva

Chegou a terça-feira e tinha uma dor de cabeça horrível e sentia um cansaço generalizado. O meu corpo estava a suplicar-me para parar de mar...