terça-feira, 23 de março de 2010

Bichos do meu rico mundinho #5

A bully.

Pior (talvez não seja pior vá) que uma bully agressiva é uma bully passiva-agressiva. A bully foi minha colega de turma durante os trItálicoês anos de secundário. Começámos muito bem: éramos melhores amigas. E fomos até ao momento em que esgotei. Em que me fartei de ouvir umas 2049793278 críticas todos os dias. A bully é mais um daqueles casos de raparigas que têm muita confiança (ou então não têm nenhuma) e adoram deitar os outros abaixo. Nunca percebi como fui amiga dela tanto tempo. É certo que no décimo ano eu não tinha um pingo de auto-estima, mas ela nunca me ajudou a tê-la.

Só para terem uma ideia, numa turma de nove raparigas, no décimo segundo ano, adivinhem com quantas amigas a bully ficou no último dia de aulas? Zero. Isso mesmo, zero. A bully conseguiu chatear-se com oito pessoas do mesmo sexo, éramos todas muito más para ela. Chegou a chorar e a berrar connosco, por dizer que éramos más para ela. (Adivinhem? Naquele momento eu ri-me a bom rir, mas sempre mui discretamente.) A bully, no seu entender, era perfeita. O que fazia era perfeito, o que vestia era perfeito, o que dizia era perfeito. Nada mais errado. Até me custa escrever isto aqui porque o que ela pensa dela própria é tão oposto do que ela é.

É pena que os rapazes às vezes sejam tão práticos, simples e descomplicados. Sempre achei que andar um mês sozinha na escola a iria fazer ganhar alguma humildade mas, bolas, isto nunca chegou a acontecer.

Sem comentários:

That awesome feeling

Quando ontem à tarde duas pessoas dizem o mais banalmente possível: "Sim, a Buu é das pessoas mais simpáticas desta empresa" A...