terça-feira, 13 de abril de 2010

Bichos do meu rico mundinho #7

(Falta aqui a bela da imagem, eu sei, my fault).


A empregada do bar. Não, não tem um nome todo engraçado. É só mesmo 'A empregada do bar'.

A empregada do bar não sei bem como a qualificar (ena, uma rima!). Tem aí os seus trinta anos, é muito gorda, tem uma tatuagem horrível no braço e usa o cabelo loiro mal pintado, sempre apanhado e oleoso.

Ela não é simpática comigo. Mas o que eu gostava de perceber é se ela não é simpática porque não gosta de mim ou não é simpática porque gosta de gozar comigo, ou então é as duas coisas ao mesmo tempo. Não consigo perceber porque enquanto manda as suas bacoradas ora se ri, ora está chateada. Eu, pelo menos no meu inocente entender, nunca lhe dei razão de queixa.


Vai-se a ver e está armada em doutora e fala comigo assim porque sou apenas e só uma caloirita de meia tigela.

1 comentário:

Débora Orrico disse...

vai-se a ver e é simplesmente parva :)

Aos 25

Passei a meia-noite de 7 em Budapeste com uma das minhas melhores amigas e foi o melhor dia de anos de sempre. Entre almoçar McDonalds e jan...