sábado, 29 de maio de 2010

Sol.

(sim, eu estou viva, para o caso de se terem perguntado onde andei na última semana, o meu pc é que morreu coitado)

'Tratava-se de alguém infinitamente feliz e esse estado de espírito acompanhava-o como uma aura, contagiando todos os que estivessem perto dele. Como um Sol com os pés assentes na terra. Sempre que alguém ficasse ao alcance da sua força gravítica, Jacob transmitia-lhe calor. Era um dom natural, fazia parte de si. Não admirava que eu ficasse tão ansiosa por estar com ele.
'
Lua Nova - Stephanie Mayer

e tu és assim, tal e qual assim, R.

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Amanhã.

E é amanhã. Amanhã. Amanhã. Gosto de dizer muitas vezes a palavra. Soa-me bem. E o que vai acontecer amanhã, R.? Não sei. Nem tu sabes. Alguém sabe? Provavelmente não. E agora? Detesto não saber o que vai acontecer. Deixa-me sempre com a ideia de não vai acontecer nada. Mas tu tens o poder de mudar isso, sabes bem, não sabes? Ufa, ainda bem. Acho que fiquei mais aliviada.

quarta-feira, 19 de maio de 2010

PÂNICO



Vai haver uma adptação do Project Runway em breve em Portugal, na RTP1. Medo, muito medo.
E depois de uma profunda reflexão (de cinco minutos) concluí que esta relação entre as séries e eu está a tornar cada vez pior. Senão, vejamos:

Segunda: Gossip Girl
Terça: Anatomia de Grey/Donas de Casa Desesperadas
Quarta: Heroes (embora tenha acabado a temporada a semana passada)
Quinta: FlashForward
Sexta: Ossos

Sábado sim, é dia de descanso.

Mas Domingo, Domingo é dia de Glee.

Há qualquer coisa de leve na tua mão, qualquer coisa que aquece o coração. Há qualquer coisa quente quando estás, qualquer coisa que prende e nos desfaz.

É já este sábado, R., é já este sábado.

terça-feira, 18 de maio de 2010

Bichos do meu rico mundinho #10

(foto tirada com a melhor-amiga aqui há uns anos)

(Minha querida A., este 'bichos' é todo para ti, para ver se te livras dessa nuvem negra e pesada que se abateu sobre ti. Gosto muito de ti, sabias?)

A melhor-amiga.

O título podia estar mais correcto. Na verdade, o pronome 'A' pressupõe que só tenho uma, mas tenho duas sim? E isto tem de ficar bem esclarecido para não haver confusões. Dear D., um dia destes, e já está agendado, faço um 'bichos' dedicado a ti :)

A melhor-amiga é melhor, a maior. Já lá vão dez anos. Dez anos a aturar a mesma pessoa. E dez anos para quem tem dezassete é muito tempo. Aliás, nascemos com apenas uma semana de diferença, e isso deve querer dizer alguma coisa.

Lembro-me bem do dia em que a conheci. Tinha o cabelo cortado, muito pequenino e lembro-me de cochichar para o lado e perguntar se era um rapaz ou uma rapariga. A melhor-amiga em pequena era muito tímida mas adorava-me. Não sei porquê, eu nem sequer a tratava assim tão bem, mas ela seguia-me para todo o lado. E sempre que penso nisto fico lisongeada. Ela chorava em todos os acampamentos* e era uma chatice. Oh, lá está a melhor-amiga a chorar com saudades dos pais e não deixa dormir os outros!

Com o tempo passou a ser o contrário. Passei a ser eu a admirá-la. Primeiro com as suas notas brilhantes, depois com a sua casa fantástica, com os jogos que me mostrava (foi com ela que me viciei em Sims1!). Na altura do sétimo ano já éramos inseparáveis. Como nós seguíamos como duas tontas os rapazes que gostávamos! E nunca fomos da mesma turma o que nos tornou mais fortes.

A melhor amiga já não é tímida. Já tem o cabelo comprido. E já não me segue para todo o lado. Acho mesmo que os papéis se inverteram. É definitivamente mais extrovertida que eu, e tem muito mais amigos. Sempre foi a pessoa a quem eu contei tudo, sem reservas. A melhor-amiga quando quer, consegue tudo, e isso deixa-me com uma certa inveja. Nunca foi uma party-animal e sempre foi aquela com quem discutia certas coisas. Porque ela sempre teve a maneira de pensar como a minha.
Foi com a melhor-amiga que passei tardes de bicicleta, que passámos uma semana praticamente sozinhas, que vi o primeiro concerto do DF.

E hoje, mesmo com a nuvem negra, com apenas o metade do que falamos do que falávamos antigamente, acho que ela, lá dentro, continua a ser a mesma. Mesmo quando não a revejo quando mastiga pastilhas e faz balões, quando transporta o mesmo ar de seca uma tarde inteira, quando se lhe pergunta alguma coisa importante e ela responde 'não sei', eu sei que ela é a mesma.

E, embora ela ache que tem défice de atenção, eu sei que não tem. Porque embora ela se valorize pouco e ache que tem que ter um (atrasado mental de um) rapaz que (nem sequer a trata bem que) lhe diga que ela é bonita ou porreira, ela sabe que algumas coisas são certas.

Porque continuo a achar, (e ela também acha) e tenho a certeza que as melhores-amigas não mudam, e ficam connosco para sempre.

E, agora, à única pessoa que teve paciência e leu este super-post só tenho a dizer que é uma querida e uma fofinha por me aturar.

*Sim, eu e a melhor-amiga somos escuteiras desde pequeninas e devemos muito a esse facto.

domingo, 16 de maio de 2010

sexta-feira, 14 de maio de 2010

R.


Viciaste-me em ti. Juro, de mansinho infiltraste-te aqui dentro. De uma forma fácil e simples. Como se fosse o caminho mais natural a seguir. Passinho a passinho, instalaste-te de forma quase definitiva. Viciaste-me em ti e nas tuas múltiplas chamadas diárias. No teu riso luminoso e no som da tua gargalhada de criança. Na tua espontaneidade, na tua incrível capacidade de me fazer sorrir. Em apenas uma semana. O que mudou numa semana! Viciaste-me em ti R. E agora o que é que vais fazer?

O pior, o pior é que estou com um feeling enorme que não devia ter postado isto não é, mana?

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Outra vez, David, outra vez.

Teria ficado lá a noite toda a ouvi-lo. Duas horas absolutamente sensacionais. E foi tão, mas tão bom, saber todas as letras. E usar a bela da t-shirt. Btw, tiram-me uma data de fotografias, se aparecer no jornal, humm, sou eu. E não, não tinha o cartaz a dizer 'David Fonseca dá-me o teu número de telemóvel', essa estava ao meu lado.

E ele viu-me e sorriu. E deve ter pensado qualquer coisa do género 'Eh lá, por aqui também há Amazing Cats'. Há sim, senhora. Daqueles que vão para lá duas horas antes e aguentam um concerto de m***a antes.

Ele não é só um fantástico músico. Excelente performer. E, pseudo-engatatão não me venhas cá dizer que os Hi-Fi são melhores. Nem sei como te atreves a dizer isso.

terça-feira, 11 de maio de 2010

Bichos do meu rico mundinho #9

A Queen Bee.

É a pessoa que eu menos suporto no meu curso. Ela e o ódiozinho fofo estão lado a lado. Até podiam formar uma boa parelha, olha que fofinhos que eles ficavam. Mas não, a Queen Bee, já arranjou namorado, e por sinal o melhor amigo do ódiozinho.

Ela é gira, de facto, mas apenas de cara. De corpo (e vamos lá ser mázinhas, porque se somos feitas de estrogénio é para alguma coisa) nem por isso. Tem as costas larguíssimas. Pronto, é o único problema dela. De resto é gira sim.

No entanto, ela tem vários problemas: tem uma madeixa loira por entre todo o cabelo liso quase preto; Usa 80% das vezes a mesma bandelete com o cabelo num rabo de cavalo. Não lhe fica bem de todo; É doida por Tokio Hotel e tem um colarzinho deles e tudo. Foi ao concerto no Pavilhão Atlântico com a mãe; É extremamente tia e tem tanta mania que transborda; Tem, como seria de esperar, as suas wannabes, que metem nojo; Olha-nos de cima; Não se veste assim tão bem para a mania que tem; Pinta as unhas de azul eléctrico; Para além das wannabes, quase toda a gente a adora; Disse uma vez à H. que ela era parecida com o rapaz mais feio do curso.

É como a personagem Regina George no Mean Girls, mas um bocadinho mais contida porque não estamos no secundário muito menos nos Estados Unidos.

Deixei de falar para ela desde o momento em que lhe disse 'bom dia' e ela me virou a cara. Não lhe fiz nada para ela me fazer isto. Deve achar que me visto mal ou o raio. E quem me faz isto, só faz uma vez.

'Coimbra é nossa e há-de ser'

E depois de ler em tanto lado que o melhor espírito académico é em Coimbra, e que nos outros lados não vale nada, só tenho a dizer uma coisa: é pois!
Tenham inveja meus amigos, porque quem comprou o Bilhete Geral para a Queima, quem foi? Fui eu, pois.

Quem é que teve uma serenata decente, em que até me vieram as lágrimas aos olhos, quem foi? Eu, pois.

Quem é que teve o melhor cortejo com por volta de 150 carros? Isso, adivinharam.

E agora que já me gabei o suficiente já posso ir arrumar o resto do quarto e ouvir o DF, que logo à noite tem de estar tudo na ponta da língua.

E o karma volta a redimir-se!

Sabem onde vou hoje?

Vou estar lá mesmo à frente, já agora. Se forem, eu sou uma miúda com caracóis, óculos à nerd, e t-shirt dos Amazing Cats. Metam conversa comigo e digam que lêem o meu blog que eu fico logo feliz. Btw, se me quiserem raptar agora também já é fácil.

sábado, 8 de maio de 2010

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Já está!

(ideia dos post-it absolutamente roubada à D.)

Eu sobrevivi. Eu sobrevivi à praxe sem me declarar anti-praxe. Já acabou. Já sou Pastrana. Já posso usar uma pastinha fofinha. Já passei a noite toda com o traje e senti-me um máximo. Já tracei a capa sozinha. Já mandei berrinhos histéricos quando vi os meus colegas vestidos da mesma forma que eu. Já me queixei dos pés (apesar de as dores terem sido muito brandas). Sinto-me orgulhosa de mim própria. Eu consegui. Já acabou. Já sou grande.

terça-feira, 4 de maio de 2010

Bichos do meu rico mundinho #8

O pai. Não, não é sobre o meu pai. É sobre o pai. (a foto engana, não engana?)

O pai foi meu colega no secundário. E não, ele não tem filhos. O pai é um engatatão. Dos a sério, e não como o pseudo-engatatão. Daqueles que realmente come e deita fora. O pai namorou com uma colega minha durante quase um ano, e foi bonito de se ver. Daqueles casais que olhamos e dizemos oh tão fofinhos, ou eles gostam mesmo um do outro. É claro que não achámos nada fofinho quando soubemos que ele a tinha traído, mas como dizem 'quem nasce torto, tarde ou nunca se endireita'.

O pai é uma personagem e tanto. Era frequente vê-lo a dizer que ia espalhar o fetiche, por exemplo.

O pai adorava que o tratássemos por pai. Sinceramente nunca percebi muito bem porquê. Se calhar era porque adorava dizer anda cá ao pai.

domingo, 2 de maio de 2010

M&M

Porque hoje é o dia da Mãe e a minha Mana faz 30 (trinta!) anos. Não sei bem se deva soltar um uhuh, ou um yupi! por isso fica só aqui a lembrança de que eu gosto muito de vocês as duas.

sábado, 1 de maio de 2010

Lista de filmes que eu quero (vou) ver este ano VIII

Avatar. (visto (; )
Eclipse.
Up in the Air.(visto (; )
Remember Me. (visto (;)
The Time's Traveler Wife.*
Alice in Wonderland. (visto (;)
A Bela e o Paparazzo. (visto (; )
Harry Potter.
The Road. (visto (; )
Valentine's Day. (visto (; )
Bright Star. (semi-visto -.-)
Shrek - The Final Chapter.
A Single Man*
Toy Story 3


The Last Song
Greenberg
Sex and the City 2

* Adoro o facto de terem estreado em Lisboa mas em Coimbra não, e como tal parece que vou ter de recorrer a métodos menos lícitos para os ver.

Só faltam 5 dias

para deixar de ser uma simples Caloira Nacional e passar a ser Caloira Pastrana. E para quem pensa que não há diferenças, está muito enganado. Basta pensar que depois já posso andar de capa e batina e com a pasta a substituir a minha velha e cansada carteira.
Expliquem-me como é que o universo/karma/destino (e acreditem que eu não sou nada destas coisas cósmicas) se juntam sempre contra mim. Sempre. Mas tipo, sempre. E não é só com aquela pessoa, é com todas. Eu fico sempre mal na fotografia. Acabo sempre por parecer uma desajeitada, uma tótó, uma excêntrica, uma distraída do pior.
Mas agora que penso, a culpa disso é minha. Não é defeito, é feitio.

Aos 25

Passei a meia-noite de 7 em Budapeste com uma das minhas melhores amigas e foi o melhor dia de anos de sempre. Entre almoçar McDonalds e jan...