segunda-feira, 21 de junho de 2010

Não tenho jeito para quase nada. Não tenho jeito para desenhar. Não tenho jeito para cantar. Não tenho jeito para cozinhar. Aliás, o jeito inato que a minha mãe afirmava que eu tinha para fazer doces quando tinha 13 anos evaporou-se todo - devido à falta de prática, provavelmente. Não tenho jeito para pintar unhas. Não tenho jeito para tocar um instrumento. Não tenho jeito para a costura, nem para patchwork. Não tenho jeito para tirar fotografias. Não tenho jeito - nem um dom especial como a minha mãe - para encontrar coisas. Não tenho jeito para fazer novos amigos.

Com um bocadinho de sorte, tenho jeito para representar. E é a isso que me vou agarrar nos próximos quinze dias.

2 comentários:

Débora Orrico disse...

tens jeito para representar, tens jeito para ouvir, tens jeito para me compreenderes quando preciso, tens jeito para te dedicares a causa quase perdidas e dares-lhe a volta, tens jeito para ser uma amiga de verdade (daquelas que se guardam para sempre, sempre, sempre) e isso, pouca gente tem amor :)

já te disse hoje que gosto muito de ti? <3

sister disse...

A Débora é uma lamechas ;)... olha tens jeito pa desarrumar o quarto, tens jeito pa falaaaar até eu desligar :P, tens jeito pa ver séries no sofá horas a fio, tens jeito pa ser resmungona, tens jeito pa usar a minha roupa e... tens um jeito impecável de fazer com que nada disso importe, simplesmente por seres a minha ternura :)

Aos 25

Passei a meia-noite de 7 em Budapeste com uma das minhas melhores amigas e foi o melhor dia de anos de sempre. Entre almoçar McDonalds e jan...