quarta-feira, 29 de setembro de 2010

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

O dia do reencontro


Aqui há uns meses sonhava com este dia, a todas as horas. Como seria, onde seria, o que levaria vestido. O que me dirias tu quando me visses. Mas nunca nada é quando queremos nem como queremos. E, assim, passados quase cinco meses voltámo-nos a ver. Não foi bom. Eu já não queria. Não havia uma única célula no meu corpo que ansiasse pela tua presença.

Mas desde há uns dias que tu insistias. Insistias que me querias ver. Insistias que tinhas saudades. E hoje, num acto de desespero meu, para me ver livre de ti, disse que sim. Combinámos em dez minutos. Dei graças de estar de traje. E a primeira coisa que te disse foi: xii, estás todo molhado de suor. E soube-me tão bem tê-lo dito.

Continuas giro, tal e qual como me lembrava. Mas, e agora percebo e vejo, não há nada de interessante em ti. Só tens um assunto: tu. Não sabes manter uma conversa. Os vinte minutos que passámos a tentar conversar foram puro desperdício. E, se tu, meu caro R., estás com algum tipo de interesse podes ir mandar o teu charme para outro lado.

Hoje, finalmente, isto acabou de vez.

E ao quinto dia de praxe

deixem-me que vos diga, este ano os caloiros são muito mais giros que o ano passado.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

domingo, 19 de setembro de 2010

É estranho, é horrivelmente estranho estar do outro lado da praxe. Estarmos ali de capa e batina a mandar as caloiras apresentarem-se, ou mandá-las calar, ou mandá-las fazer declarações de amor, ou mandá-las gritar ri-me, f***-me.

É estranho não ser eu que tenho de estar ali com os olhos cravados no chão, a decorar as minhas sapatilhas.

E amanhã vai ser o mais estranho de sempre. É amanhã que começam as aulas deles. Amanhã começa todo o frenesim de decorar 90 nomes e caras. Amanhã começam os berros desmesurados (com certeza não meus). Amanhã começa oficialmente o 'oh caloira!'.

Amanhã vai ser estranho. Porque eu vou estar deste lado. E já não vou ter medo. Nem raiva. Nem frustração. Amanhã um novo ano finalmente começa.

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Será que sou a única que... #6

não percebe a seguinte situação:

Estou com um grupo de amigos e recebo uma mensagem no telemóvel. Enquanto estou a responder, oiço-os rirem-se mas não percebo porquê. Então quando pergunto a alguém o que aconteceu, essa pessoa responde-me
'não sei, qualquer coisa a ver com ...' (geralmente a última palavra dita).

Ou seja, está-se a rir de nem sabe bem o quê. E isto acontece-me às resmas.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

terça-feira, 14 de setembro de 2010

domingo, 12 de setembro de 2010

Ontem

saíram os resultados das colocações.
Amanhã, lá vou eu, traje e 30º ver como é que é estar do outro lado.

Verdade seja dita, eu estou morta para conhecer as 89 novas pessoas do meu curso.

sábado, 11 de setembro de 2010

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Contraluz

Mau, mau, mau, péssimo, péssimo, péssimo.

Está tudo errado. A música, a história, os diálogos, os actores. Não, nem o Joaquim d'Almeida salva o barco. A única coisa que se safa é a fotografia.

Estão a ver o poster? Esta cena não acontece.

E depois a ideia até é boa. Eu gosto destas coisas de destino cruzado. Não gosto é de quando me atiram areia para os olhos e o filme é forçado. Demasiado forçado.

domingo, 5 de setembro de 2010

Filmes da semana #6, #7 e #8

Err... pois. Numa explicação rápida, cá ficam os filmes das duas semaninhas de férias e desta última semana que acabou de passar.

Contraluz: 5 (o filme é tão mau que prometo que amanhã faço um post só sobre ele e como ele é péssimo).

Frida: 6 (não, não é o meu género).

Little Children: 7 (é o que é, e na minha opinião podia ser melhor).

The Time Traveler's Wife: 7 (esperava tanto mas tanto mais deste filme. limita-se a ser fofinho mas não deixa de ser previsível).

Paris, Je t'aime: 7,5 (bastante bom e muito fofinho. problemas: demasiado comprido).

Pirates of the Carabean II - Dead's Man Chest: 7,5 (sim, aqui a Buu Maria ainda só tinha visto o primeiro, e assim sendo, continuou a gostar mais do primeiro).

The Aviator: 7,5 (bom, bastante bom. problema recorrente: demasiado comprido).


E agora o filme das semanas...

Sin City: 8 (é horrivelmente diferente, no bom sentido. é uma lufada de ar fresco, é definitivamente um filme a ver).




sexta-feira, 3 de setembro de 2010

sabem o que estou a (tentar) fazer neste preciso momento?

estou a tentar matricular-me. ou no termo correcto estou a tentar 'inscrever-me em frequência'. sim, aqui a caloira está ansiosa por ser semi-puto e não consegue. porquê? porque o site está lento, lento, lento.

ah, mas ainda não vos disse o porquê deste post. sabem porque é? porque as minhas aulas começam na segunda. isso - na segunda. kill me.

Adenda: ontem não consegui, e hoje estou há mais de uma hora a tentar abrir o site e não consigo. isto está lindo está.

verão

Se há coisa para a qual o Verão me serve é para realinhar as ideias. É no Verão que me volto a definir, que me volto a encontrar comigo própria. É no Verão que volto a ser eu, depois da loucura do ano escolar. Que descubro músicas novas, que vejo muito mais filmes do que no resto do ano todo junto, que leio antes de dormir. Que passo tardes a olhar para o ar e a pensar. Muitas vezes em nada. Gosto tanto do Verão.

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Minha querida


D., hoje o dia é de alegria, não pela tua ausência - obviamente - mas porque hoje quiseste a independência que todos querem. Hoje tornaste-te uma mulherzinha, hoje tu não hesitaste, hoje não perdeste a oportunidade da tua vida. Hoje disseste que não querias viver a vida de cor, que há coisas a que simplesmente não se pode dizer que não. Hoje foste corajosa, e foste até ao fim, sem voltar para trás, avançaste. Hoje a tua vida mudou. E creio eu, para bem melhor. Hoje deixaste-me mais orgulhosa do que em qualquer outro dia.

É por isso que me esforcei para lá estar. Porque queria estar presente nesse passo da tua vida. Afinal já tens vinte anos! É por isso que não chorei e que viste sempre um sorriso confiante no meu rosto. As lágrimas ficam para o ontem, doloroso, ou para logo à noite. Mas são só minhas, e são lágrimas egoístas.

Porque tu, minha querida D., hoje não merecias lágrimas, mas sorrisos, porque hoje o dia foi de alegria.

Lá vou eu, a alta velocidade

Meses a ansiar por Junho e Junho chegou. Possivelmente um dos meses mais stressantes da minha vida, onde vi as minhas maiores olheiras de se...