quarta-feira, 21 de abril de 2010

terça-feira, 20 de abril de 2010

Não gostas de mim, e isso já eu percebi. Pronto, não gostas. Também não sei o que hei-de fazer para gostares. Eu não estou interessada em que gostes, só queria saber o teu motivo. Eu, (eu!) é que tenho motivos para estar chateada. Tu é que gozaste comigo. Tu é que me apontaste ao teu amiguinho. Tu é que te riste de mim. Por isso estou farta. Estou farta (até ao tutano, juro) da tua enorme infantilidade e da tua incrível capacidade de me pores fula só com um olhar de desprezo. Porque o que me irrita verdadeiramente é que tu não tens um motivo. E eu estou inocente. É que não gosto de ser acusada injustamente.

domingo, 18 de abril de 2010

Vício

Temporada 5 da Anatomia de Grey: vista. Choro? Bastante. Nem sei como a minha irmã que estava mesmo ao meu lado não reparou na minha inocente ida à casa de banho. Então na cena da imagem de cima só faltou soluçar. E digam lá que os votos dele não foram a coisa mais linda da avó.

Temporada 6: já vi dois episódios vá. Até agora nada de especial. Muitas relações, pouca medicina. Ando a ver todas as terças da RTP2. O que me anda a preocupar é o facto de na publicidade o Alex dizer 'I slept with her'. Bem, bem. Vamos lá a ver se nos chateamos.
Houve um pedaço de mim que sem querer ficou em ti. Nunca se passou nada de real entre nós, mas ele ficou aí. Ficou aí preso em ti, e tu guardaste sem dizer nada. Não assumes que o tens, nem mo devolves. Mas eu sei que o tens, e tu também sabes. Um pedaço muito pequeno, mas quero-o de volta na mesma. Assim como sabes que eu também tenho cá dentro um pedaço teu. Eu não me importo de to devolver, se devolveres o meu, pode ser? A sério, não me importo nada. É só que quero enterrar isto para sempre, e assim não consigo. E, com uma mãozinha tua, consigo apostar em como ia custar muito menos.

terça-feira, 13 de abril de 2010

Bichos do meu rico mundinho #7

(Falta aqui a bela da imagem, eu sei, my fault).


A empregada do bar. Não, não tem um nome todo engraçado. É só mesmo 'A empregada do bar'.

A empregada do bar não sei bem como a qualificar (ena, uma rima!). Tem aí os seus trinta anos, é muito gorda, tem uma tatuagem horrível no braço e usa o cabelo loiro mal pintado, sempre apanhado e oleoso.

Ela não é simpática comigo. Mas o que eu gostava de perceber é se ela não é simpática porque não gosta de mim ou não é simpática porque gosta de gozar comigo, ou então é as duas coisas ao mesmo tempo. Não consigo perceber porque enquanto manda as suas bacoradas ora se ri, ora está chateada. Eu, pelo menos no meu inocente entender, nunca lhe dei razão de queixa.


Vai-se a ver e está armada em doutora e fala comigo assim porque sou apenas e só uma caloirita de meia tigela.

sábado, 10 de abril de 2010

Será que sou a única que... #3

acha que os Morangos com Açúcar (que não sei como a minha mãe ainda consegue gostar e não me deixa mudar de canal) estão a ficar uma copiação barata e rasca do Glee?

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Don't mess with me today.

Hoje. E eu, fã número 1, Amazing Cat e tudo, não vou. Porque amanhã às 9 da manhã tenho de estar em Coimbra para ter uma (valente porcaria de) aula suplementar sobre plantinhas. Sobre plantinhas! Estou irritada. Não me chateem.

quinta-feira, 8 de abril de 2010

terça-feira, 6 de abril de 2010

Bichos do meu rico mundinho #6

O pseudo-engatatão.


Há os engatatões. Que conseguem conquistar todas, ou que consegue com que todas andem atrás deles. E depois há o pseudo-engatatão, que tem a mania que faz tudo isto mas não faz.

Ele não é, sequer, bonito. E tem os dentes amarelos e as gengivas inchadas, o que não contribui muito para a boa imagem dele, eu sei. Todas as segundas-feiras lá vinha ele 'ei, sabes o quem é que eu comi na sexta-feira? uma gaja muita boa!'. E pronto, nós acenávamos e sorriamos, todos falsinhos, e todos a pensar 'está bem, está.'


O grande problema do pseudo-engatatão é que ele mente com todos os dentes que tem na boca. Raramente tinha curtido com alguém, e se realmente isso tinha acontecido, a rapariga não era de todo bonita. Não digo que ele não seja boa pessoa, ele é.

Mas é só mais um caso de pessoas que precisam de auto-confiança* e arranjaram-na da melhor maneira que conseguiram.



*Ainda estou para descobrir uma maneira decente de a arranjar, isto ultimamente não anda fácil para os meus lados.

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Eu. não. sou. assim.

Eu não sou uma daquelas raparigas que se aplicam a fundo a tudo. No que querem, no que não querem. Não sou como a R. (que tal como eu) não quer este curso, mas mesmo assim esforça-se e mata-se a estudar e tira boas notas. Eu, simplesmente, não consigo ser assim. Não consigo atinar. Não consigo dizer a mim própria 'Buu, vai mas é estudar em vez de estares aí no pc, ou a ver um filme sem jeito nenhum'. Aliás, eu consigo dizê-lo, mas não consigo fazê-lo. Não consigo ter interesse em fazer coisas que não me realizam, que são feias, que são estúpidas.
A má decisão que tomei já quase lá vai um ano, estou a pagar por ela agora. Eu não sabia o que queria, lembro-me de estarmos apenas a três dias da mítica candidatura e acordar e dizer 'já sei para onde vou, nem sei como tive dúvidas'. Ainda hoje me pergunto como tive tanta certeza.
Mas é por isso, por não gostar, e por não estar a conseguir deixar de me afundar, que não me consigo aplicar. Mesmo com frequência amanhã a Matemática. Ainda mal estudei.

Gouveia. 1 ano.

Ainda consigo ouvir a voz do meu pai, quando, às quatro da manhã, me foi levar ao autocarro:
'Se quiseres, se não estiveres a gostar, eu vou-te lá buscar a meio da semana, a sério'.

Impossível não ter gostado. Hoje, as saudades apertam tanto daqueles melhores cinco dias da minha vida que a única coisa que posso fazer é deixar aqui esta musiquinha, o hino do festival.

domingo, 4 de abril de 2010

Suspiro


Sou uma viciada em séries. Tenho a sensação de que se já não vi pelo menos um episódio, pelo menos já ouvi falar da maior parte. E vejo muito menos do que gostaria. Prison Break, Dr House, FlashForward, Heroes, Project Runway, Glee, Donas de Casa Desesperadas, Erica.

Ultimamente o meu vício virou-se para a Anatomia de Grey. A FoxLife fez o milagre de começar a passar todas as temporadas desde a primeira e o santo Meo fez-me o favor de me ajudar na empreitada que é ver todos (mas todos mesmo) os episódios. E aqui a inculta que só tinha visto a primeira temporada, de um momento para o outro já vai na quinta (apesar de terem saltado a quarta, mas isso não há nada que uns downloads bastante legais não resolvam).

E é por isso mesmo que não resisto a falar do Karev. Ninguém gosta dele, se não eu. E a Izzie vá. Mas eu sempre tive fama de ser ligeiramente do contra, por isso até aqui nada de novo. Humm, já sei, ele é mau, e parvo, e estúpido. Mas não conseguem ver que ele tem bom coração? Não quero saber spoilers da sexta temporada (sim, já sei que eles se casam e ela tem cancro) por isso, manter essas boquinhas caladinhas, please.

Go Team Karev!

Update

Lembram-se do rapaz A e da rapariga B ? Finalmente assumiram que andavam. E ela ainda ficou muito admirada quando a rapariga C (eu, portanto) disse que já tinha descoberto há já uns tempos.

sexta-feira, 2 de abril de 2010

Voluntários?

E está uma pessoa muito bem, no msn, a desabafar as suas mágoas quando a A. se sai com:

'tu precisas é de apanhar porrada a ver se deixas de ser parva'

Provavelmente é verdade vá. Alguém se oferece para a tão honrada missão?

Remember Me

Não te preocupes Robert, eu não me esqueço de ti. A sério.

Como diz a minha cunhada, não estou estou histérica com o filme. Não estou. Mas não é por isso que não deixei de gostar muito. Não é um filme para miúdas histéricas que berram quando vêem certos actores de tronco nu. E graças a Deus que não é. É um bom filme, certo, direitinho, limpo. Clean, em inglês, soa melhor. É um filme que nos deixa a pensar, com um final óptimo. Até o meu irmão que não gosta do Robert gostou (e digo, o meu irmão gostar de filmes não é a tarefa mais fácil).

E agora, só por causa das coisas, vou passar a comer a sobremesa primeiro (vejam o filme e logo percebem).


Nota final: 7,5.

Será que sou a única que... #1

detesta de morte Tokio Hotel?

Já passou uma semana eu sei, eu sei

e merecia as férias sim?
E agora, perguntem-se lá, porque é que voltei agora mesmo?

Porque vi a 17399765945384925798ª reportagem sobre os fãs(náticos) dos Tokio Hotel que estão à porta do Pavilhão Atlântico. Já sabemos sim? Já sabemos que estão lá há não sei quanto tempo, que os ricos paizinhos deixaram, que a polícia os expulsou de lá durante a noite, que ainda há bilhetes à venda e que se organizaram muito bem para ficarem mesmo à frente no concerto*.

Pronto, eu tinha de expulsar isto. Obrigada.

Oh, e já agora, este post vem mesmo a calhar para a nova rubrica.

*Têm noção é a zona dos moches, onde não vão conseguir ver nada, certo?

Constantemente dividida

Entre querer que chegue a setembro para começar o mestrado e ter novidades na minha vida e querer que o verão não passe porque é a minha alt...