Mensagens

A mostrar mensagens de Julho, 2010

Hoje acabou a espera

e soube o resultado da última cadeira (quase um mês depois de a ter feito!).Assim sendo:
Total de cadeiras: 6. Cadeiras feitas por avaliação contínua: 1. Cadeiras feitas na fase normal: 2. Cadeiras feitas na fase de recurso: 1. Cadeiras chumbadas: 2.
Váá, podia ser melhor, eu sei. Principalmente com esta treta do limite de créditos, há uma destas as duas que vai ficar relegada só para o terceiro ano. Se estou importada?
Pois, realmente não estou muito.

António Feio: 1954-2010.

Dilema.

Imagem
Ora bem, a vossa Buu faz anos daqui a semana e meia, mais coisa menos coisa. A Buu está a pensar organizar um jantar com os amigos. Mas a Buu não sabe se há-de convidar alguns amigos da universidade (cinco, portanto) porque não quer que eles durmam em sua casa. A Buu não os quer convidar porque não é assim tão amiga deles. Se a Buu não convidar eles são capazes de ficarem chateados. Se a Buu não convidar é capaz de ficar com dores de consciência.
O que é que a Buu faz? Pois, a Buu não sabe. A Buu tem até sábado para decidir.

irrita-me.

em que lugar é que ficámos nos mundiais? 16º, por aí? toda a gente soube quando foi o mundial. toda a gente soube quando é que os jogadores, foram, vieram, quando davam entrevistas, quando acenavam, só faltava saber quando iam à casa de banho.
mas alguém sabe que a NAIDE GOMES GANHOU UMA MEDALHA DE PRATA e a JÉSSICA AUGUSTO GANHOU UMA MEDALHA DE BRONZE nos europeus de atletismo?
pois.

E de vez em quando há dias bons,

em que tenho a festa de anos da melhor amiga, em que falo ao telefone horas sem me cansar com a best, em que vou ao cinema com a minha irmã, em que vou à piscina com o melhor amigo que já não via há séculos, em que a minha mãe até está simpática comigo, em que sei que não vou ter de repetir uma cadeira para o ano, em que compro um monte de roupa, e em que vêm os meus sobrinhos passar férias ao continente.
De vez em quando, há dias bons.

Frosques

Imagem
O meu cão morreu. O meu cão idoso, de doze, quase treze (noventa e um em anos de cão), morreu.
Desci as escadas e fui até à cozinha. Inspirei fundo e saí. Não consegui dar mais de dez passos. O som do meu pai a cavar a terra era demasiado assustador. Fiquei ali. Não me mexi um milímetro, não me importei com as lágrimas que me corriam pela face.
O meu cão nunca foi um cão muito bem tratado. Era lavado de vez em quando, mantido no quintal, alimentado uma vez por dia, poucos mimos. Nunca viu uma fêmea. Nunca saiu do nosso quintal. Nunca o conseguimos ir passear. E nunca o conseguimos pôr dentro de um carro para o levar ao veterinário.
Lembro-me bem do dia em que o adoptámos. Tinha cinco anos e ele apareceu à nossa porta ainda muito pequeno. Os meus pais perguntaram na vizinhança se era de alguém; não era. Então ficámos com ele. Gostava tanto de uns desenhos animados chamados Puzzle Park que tinham um cão chamado Frosques que o nome ficou.
O meu cão era um ícone na minha casa. Para a minha …

E já agora,

Imagem
a minha nova panca é este senhor.
Joseph Gordon-Levitt
Depois de (500) Days of Summer, veio Inception e conquistou o meu coração.

Filmes da semana #2

Hoje (e daqui em diante) com direito ao trailerzinho do melhor filme da semana. Assim, e posto isto:
The Dark Knight: 8 (muito bom, sim, mas não consigo dar mais). 17 again: 6 (expected). The Constant Gardener: pois, não consegui ver até ao fim, o sofá foi mais forte que eu. mas por aquele andar ia parar a 7 bem dado.
Agora é que começa o fado. Esta semana não há o melhor filme. Há dois.
The Departed: 8.5. (muito bom, mesmo).




Inception: a estreia da semana também; de corrida aos Óscares de certeza, nem é preciso ser nenhuma cinéfila; fantásticos efeitos, horrivelmente bem feito; boa história (podia ser melhor, mas sim, não cai no cliché de Avatar); muito bom filme portanto: 8,5.


Sim, os dois melhores filmes têm o Leonardo DiCaprio. Provavelmente quer dizer alguma coisa.
Hoje, o blog está de luto.

Bichos do meu rico mundinho #12

Imagem
A miúda (praticamente) perfeita.
A miúda (praticamente) perfeita foi minha colega no secundário. Queria ir para Medicina em Coimbra (claro está!). Conseguiu e não foi à rasca. Não deixou nenhuma cadeira por fazer mesmo com a meningite bastante grave que teve a meio deste semestre.
Ela não se contenta em ser inteligente. Ela é bonita. Mesmo muito bonita. Vá, não é nenhuma super modelo, mas era considerada a mais bonita da nossa turma, isso é qualquer coisa certo?
Chega a meter nervos. Aliás, podia chegar a meter se eu não gostasse tanto dela. Ou se eu não fosse amiga dela. Ou se ela não fosse tão minha amiga.
Acho que ela me serve um pouco de inspiração. Se ela conseguiu alcançar o sonho dela, porque não hei-de eu alcançar o meu?

Filmes da semana

Balanço semanal: bastante positivo!
Big Fish: 8. Little Miss Sunshine: 8. Seven Pounds: 7,5. Chocolat: 7. Cold Mountain: 7,5.
Imagem
Há coisas que me perturbam. Seriamente. Como o facto de ver todos os dias no Facebook um grande grupo de colegas meus universitários a dizerem que têm imensas saudades uns dos outros. E que gostam tanto uns dos outros. E que as férias nunca mais acabam para se verem outra vez. E eu penso: Não. Não, eu não tenho saudades de ninguém, eu não gosto assim tanto de ninguém. E, principalmente, não quero que as férias acabem.

Não digo que não fiz amigos. Fiz. Mas aí uns três ou quatro. Não vinte. Ou trinta. E não tenho assim tantas saudades deles. É mau da minha parte, sei bem. Mas não consigo. E já deixei de tentar. E penso para comigo: é só mais um ano. Um ano passa relativamente depressa. Mas, e o problema reside aqui: e se não é só mais um ano?

Porque é que

Imagem
depois de vir da piscina, onde a água é cheia de cloro, de xixi dos miúdos e de outras porcarias que nem quero saber, o meu cabelo vem muito mais giro? Mas é que a diferença é notável. Caracóis todos perfeitinhos que eu, em casa, nem com cremes nem com espumas consigo chegar minimamente perto. É que melhor só mesmo na cabeleireira.

E depois do início da grande viagem cultural

Imagem
apercebo-me que o Will Smith é, provavelmente, o actor do qual eu já vi mais filmes. MIB I, MIB II, I, Robot, The Pursuit of Happiness, Hitch, I Am Legend, Seven Pounds, já cá cantam. E sim, é capaz de ser o meu actor preferido.
Eu sei, como se isto vos interessasse para alguma coisa.
Imagem
E isto foi o mais produtivo que a minha tarde teve. 153 morangos apanhados no terreno do papá. Nhami!

Filme do dia: Little Miss Sunshine. Mais um 8, mais umas lágrimas emocionadas.

Could you please buy some culture?

Imagem
Vou tentar dear, vou tentar. E, portanto, fiz uma lista de filmes que tenho de ver até 1 de Julho de 2011. O que deu a módica quantia de 96 filmes. E a lista está sempre em constante actualização. Da lista constam essencialmente aqueles filmes que já toda a gente viu e que dizem super bem e que eu nunca vi. Tipo Cinema Paraíso, Juno, O Fiel Jardineiro, Sin City, e a lista continua e continua.
Fiz o mesmo para livros. Não deram tantos. Tipo, catorze. Catorze livros que tenho de ler em menos de um ano. Eu consigo, eu sou capaz (sim, preciso desta auto-motivação).
Portanto, hoje comecei em grande com Big Fish. Não dava quase nada por este filme. E engano-me quase sempre. Dou-lhe um oito valente mais umas quantas lágrimas emocionadas.
E, como podem ver, já reside ali na barra lateral um separador que (espero eu) vai saltitar rapidamente de número em número até ao dia final.
Imagem
Uma pessoa quer, quer mesmo, mas é que quer mesmo ficar chateada porque a Espanha ganhou o mundial, mas depois olha para isto e não consegue. Cutxi-cutxi.
Iker Casillas
Imagem
Não, ainda não é desta que vou para Lisboa estudar. Parece que vou ter de fazer as pazes com o meu curso e parece que é pro ano que a capital me vai receber de braços abertos, vai implorar-me para que fique.
Mas, isso agora não me importa. Sabem porquê? Porque eu-estou-de-férias. Tipo, de férias de férias. Sem ter mais que estudar nem ensaiar, papo para o ar durante dois meses.

Afinal descobri outra coisa que também não percebo

é porque é que cá, em Lisboa, temos de fazer filinha para entrar no autocarro. Juro que só me dá vontade de rir e só me faz lembrar quando andava no quinto ano e tinha 1,30m.
Passo a explicar: em Coimbra, as pessoas fazem um molhinho ao pé da entrada e vamos entrando um de cada vez, sem stress, que cabemos todos e o autocarro não se vai embora até toda a gente entrar.

Se há coisa que eu não percebo

é porque é que as pessoas fazem gosto! a algo que elas próprias põem no seu mural.

Como a mana diz,

Imagem
Ele não fode (nem quer), nem sai de cima.
Irra, xô daqui, que já não há paciência. Grow up boy.

Nunca me cativaste

Imagem
curso feio. Quero tanto saltar de ti para fora. Não gosto de ti. Não gosto das tuas cadeiras ridículas e mal organizadas. Das tuas cadeiras feiosas como tu e que não nos servem de nada. Das cem pessoas que fazem parte de ti (e que, a par de mim) entraram no ano passado e que vão deixar de ser caloiros. Das outras cem de cada outro ano que também são feias. E arrogantes. E que têm a mania. Nem tens rapazes giros sequer.
Nunca me cativaste curso meu. Em doze cadeiras gostei de quatro. Nem é uma má proporção não achas? Podia ser pior. Podia não ter gostado de nenhuma. Mas já viste, curso feio, já chumbei a duas cadeiras só este semestre e tenho outra por um fio.
Se aprendi alguma coisa contigo? Sim, alguma coisa. Qualquer coisita vá. Também, vamos lá ver, se não tivesse aprendido nada tinham ido mil eurinhos das propinas para o caixote do lixo. E eu ainda tenho alguma consideração aos meus pais.
Não és um curso fofinho, não me deixas saudades. Não me dás vontade de voltar para ti nem para…

Tipo,

tenho sono e apetecia-me ver o Achas que Sabes Dançar? esparramadinha no sofá, mas a minha mãe quer ver o último episódio da nobela e portanto não há hipótese.
Pronto, por hoje era só isto.

Eclipse!

Imagem
Bilhetes reservados cinco dias antes (em contraste com o mês de antecedência do Lua Nova), mesmo grupo de sempre, jantar dez minutos antes, primeira fila (sim, isto não foi de propósito mas é no que dá reservar tão tarde), ansiedade - não ao máximo, mas - bastante elevada, dia de estreia e lá vamos nós, que é dia de Eclipse.
Não é uma obra-prima. Mas até aí todos já sabíamos certo? Mas o melhor dos três. O início foi qualquer coisa, provavelmente a melhor cena do filme. Começou bem, prendeu logo. Desempenho da Kristen Stewart? Muitoo melhor. Quase nem a vimos fazer de enjoada. Do Robert? Nada mau. Do Taylor? Pois, se calhar já teve dias. Há certas coisas em que podias melhorar, miúdo (miúdo que tem a minha idade, eu sei eu sei).
Eu gostei do filme sim. Bem adaptado. Com uma certa sobriedade que era exigida (e que não tinha sido atingida no Lua Nova), com boa banda sonora, com boa cor. Com bons diálogos e com frases que me deixaram com lágrimas nos olhos.
Ah, só mais uma coisa: eu li os…