quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

brain sucks.

O meu cérebro nunca gostou de ti. Nunca. Embirrou contigo desde o primeiro momento. Desde o primeiro dia. O meu cérebro é poderoso e passa a vida a sabotar-me. Não leves a mal, ele só quer pôr alguma ordem neste corpo e resolveu começar contigo. Procura constantemente algo que prove que tu não gostas de mim, que já te fartaste, que isto é uma ilusão minha. E quando não consegue provas disso então parte para a batalha contrária, e depois já sou eu que não gosto tanto de ti como tu gostas de mim, e que se calhar era bem capaz de passar sem ti uns tempos sem sentir a tua falta. A maior parte do tempo faço de contas que não o oiço. Já o conheço vai para 19 anos, coitado, nunca foi outro e já sei de cor as suas manhas. A maior parte do tempo tapo os ouvidos que nem uma criança e assobio para dentro enquanto ele me grita coisas que eu não quero ouvir. É que para ele como isto tudo começou não fez sentido, na sua lógica saltaram-se passos, foi tudo demasiado rápido - é o que estou a ouvir agora. Por isso, quando tu o ajudas é que ele fica mais forte. Fica orgulhoso do género 'vês? toma! eu disse-te, eu sabia, e tu não quiseste saber'.

O que me mantém inteira e minimamente sã é o facto do meu coraçãozito continuar aqui forte e saudável, contente e feliz da vida. E enquanto ele estiver assim - mas só enquanto ele estiver assim - está tudo bem.

2 comentários:

Dri disse...

Vê lá se deixas de pensar tanto em tudo rapariga, dont overthink it ;)

debbie clementine disse...

ai o camandro! [2]

Aos 25

Passei a meia-noite de 7 em Budapeste com uma das minhas melhores amigas e foi o melhor dia de anos de sempre. Entre almoçar McDonalds e jan...