segunda-feira, 24 de setembro de 2012

não gosto, não gosto, não gosto

Não gosto do Outono. Muito menos do Inverno. Não gosto do frio que me enregela até aos ossos e me faz andar cheia de roupa e sentir-me gelada na mesma. Não gosto da chuva que faz com que os meus pés fiquem sempre molhados e com que o meu cabelo ganhe vida própria. Não gosto dos guarda-chuvas que teimam sempre em voar-me ou em estragarem-se sozinhos. Não gosto dos dias que se fazem noite cedo, não gosto do vento que me põe sempre a tremer. Não tinha saudades. Nunca tive. É, para mim, sempre um suplício passar estes seis meses. Ponho-me sempre a contá-los, e a ver quanto tempo falta para o sol quente voltar a brilhar. Fico uma cliente assídua do site da meteorologia. Fico mais resmungona, mais antipática, menos tolerante. Saio de casa sempre irritada porque o sol...ahhh, o sol, faz-me tão bem. Ando sempre encolhida e sempre abraçada a mim própria, o que faz com que também fique mais fechada a outras pessoas. Não gosto, pronto. Por mim saltávamos entre a Primavera e o Verão e eu era uma pessoa bem mais feliz.

7 comentários:

Uma Rapariga Simples disse...

Hummm... há uma boa solução para o teu mal, bem ao estilo de Perséfone. ;)

Inês disse...

Éramos todas pessoas muito mais felizes só entre Primavera e Verão (se bem que na Primavera também chove e etc lol).
Mas tens de tentar descobrir algum encanto nestas duas estações.. Eu só não suporto o vento beh

J. Persoa disse...

Finalmente alguém que não venera o Outono (algo muito visto estes dias).
Para já, nunca sei o que raio vestir. Ora está tempo encoberto, ora o sol fica fortíssimo, ora devo usar botas, ora só queria era estar de calções. Uma maçada, que fica completa em dias com vento - adeus cabelo minimamente no sítio.
Depois, a questão do humor, em que concordo totalmente contigo: com sol, corre tudo melhor.

E pronto, não é que odeie, mas prefiro, de longe, a primavera e o verão (sim, um dia por outro é fantástico estar no sofá com a mantinha e sim, as folhas a cair e tudo colorido tem a sua graça - mas, lá está, uma vez por outra).

Buu disse...

Uma Rapariga Simples, essa seria mesmo uma boa solução, bastava ter dinheiro para isso!

Inês, acredita que tento mas não é fácil. Então o vento como dizes é coisa para me deixar com os cabelos em pé - literalmente.

J. Persoa, é exactamente isso! E o pior é quando de manhã sais de casa com um tipo de roupa e depois o tempo muda de tarde. E sim, isso da manta e do sofá é só mesmo para um dia ou outro, e chega :b

Uma Rapariga Simples disse...

Bem, para morreres não precisas de gastar muito e ganhas umas férias no Hades. O pior é vir passar o resto do ano cá acima, é bom que tenhas grandes conhecimentos. ;)

Buu disse...

Eu não interpretei o teu comentário tão à letra :b na verdade, pensei que pudesse ser adaptado a passar metade do ano no hemisfério norte e outra metade no sul e estava bem resolvida a questão :)

Uma Rapariga Simples disse...

Ah, mas eu sou sempre muito trágica. Se é para ser, que seja em grande. ;)

Aos 25

Passei a meia-noite de 7 em Budapeste com uma das minhas melhores amigas e foi o melhor dia de anos de sempre. Entre almoçar McDonalds e jan...