sábado, 29 de setembro de 2012

resumo dos últimos dias

Vir ver a casa na quarta e ouvir que a descrição do sítio é qualquer coisa como 'mas isso é nas barracas!'. Constatar que afinal não é assim tão mau. Mas, afinal, constatar que há demasiados homens na rua para o meu gosto. Ver como o senhorio é querido mas fala demasiado. Ter o meu passe. Passar um dia inteiro em mudanças, fazendo duas voltas com uma mala bastante pesada. Andar num autocarro da Carris daqueles pequeninos de 12 (?) lugares e ouvir a bela sinfonia que aquilo faz quando a porta de trás fecha. Demorar quase uma hora nesse autocarro desde o Rato até nossa casa porque tenho a sensação de que percorremos Lisboa inteira antes de efectivamente chegarmos. Congratular-me por ter uma paragem de autocarro mesmo à porta de casa. Apanhar o autocarro errado e ir ter ao cu de Judas. Mudar-me de vez. Descobrir que afinal há acesso à internet aqui. Ir ao Colombo comprar uma frigideira, almofadas e um escorredor e constatar que estou a ficar cada vez mais pobre. Ouvir homens indianos (aquilo não pode ser português) a conversar animadamente à  janela do meu quarto (eu moro no rés do chão) depois da meia-noite e meia. Ouvir passar um avião muito perto de cinco em cinco minutos. Ir ver as galerias romanas da Rua da Prata. Almoçar dois dias seguidos perto das quatro da tarde. Ter sempre muita coisa para fazer num contraste puro com os meus últimos dias na terrinha.

2 comentários:

м♥ disse...

os primeiros dias de mudança são sempre uma correria e um monte de coisas novas e giras e outras menos animadoras. Mas depois que estiveres instalada e conheceres as coisas, já se torna mais fácil.

Buu disse...

Espero bem que tenhas razão! :)

Lá vou eu, a alta velocidade

Meses a ansiar por Junho e Junho chegou. Possivelmente um dos meses mais stressantes da minha vida, onde vi as minhas maiores olheiras de se...