Da vizinhança

Nunca pensei que morar num prédio velho, num rés do chão colado à porta pudesse ser tão mau. O problema é quando o barulho não vem exclusivamente de fora mas quando também tem a sua boa cota parte nos meus vizinhos e companheiros de habitação. Fazem muito, mas muito barulho. Todos eles. Às 8:30 da manhã já vários fizeram questão de entrar e sair quatro ou cinco vezes do prédio. Falam alto e berram do fundo das escadas para velhas que mal ouvem. Andam com o caixote do lixo para trás e para diante. Descem as escadas como se pesassem 200kg. A da frente tem um cão que é santo e nunca ladra (ao menos isso!) mas que faz imenso barulho com as patas a escorregarem no chão. Não há paciência.

Comentários

Joana Castro disse…
Eu também nunca pensei que um rés do chão pudesse ser assim terrível. Sempre achei que era o melhor para poder estar à vontade sem ter a Polícia constantemente a tocar à campainha (o que me acontecia quase todas as semanas) por ter um vizinho louco no andar abaixo com a mania da perseguição e com crises. Pelos vistos, erro meu! Mas, coragem.

Mensagens populares deste blogue

but life still goes on.

Run forrest run