domingo, 30 de dezembro de 2012

E se hoje me perguntarem porque é que estou com este sorriso estampado na cara

Eu direi que é porque consegui só com uma passagem de água quente tirar o resto da maquilhagem que ontem não consegui, porque davam chuva para hoje mas está um sol espectacular, porque me armei em rica e tomei fora o pequeno-almoço, porque comprei uma saia na pimkie para a passagem de ano mesmo gira (mesmo que possivelmente nem a vá usar, mas fica para quando sair à noite, pronto), porque finalmente consegui acertar com as saídas da estação do metro do Marquês, porque hoje só trabalho até às sete e só cá volto na quarta, porque 2012 está finalmente a acabar e porque hoje vou ver os meus sobrinhos, o meu irmão e a minha cunhada que já não vejo desde o Verão. Essencialmente, porque hoje é um óptimo dia para estar bem disposta e de bem com a vida.

sábado, 29 de dezembro de 2012

That awkward moment

Em que, ao ver umas fotos no Facebook, me apercebo que a afilhada da minha afilhada* já tem afilhada também, fazendo de mim bisavó! Credo, de repente senti-me velha.

*de curso, obviamente.

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Pânico

Ainda não vou contei mas amanhã...amanhã tenho uma sessão fotográfica. Está o caminho traçado para a desgraça. Eu, saltos altos, poses de modelo que eu claramente não sou, estou feita e bem feita. Desejem-me boa sorte, acreditem, vou precisar.

E estas caras? Eu não consigo nem tentar fazê-las sem me desmanchar a rir!

Esta deve ser a primeira vez desde sempre

em que não me constipei em Dezembro. É certo que desde que o Outono começou já fiquei doente duas vezes, mas consegui curar-me em quinze dias e não deixar arrastar isto por três meses, o que era mesmo muito normal em mim. Parecendo que não, o ar de Lisboa faz-me mesmo bem.

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

'Take care of what you wish for...you just might get it'

Este ano pedi a todos os anjinhos que a minha passagem de ano fosse diferente da do ano passado. As recordações não eram propriamente as melhores e eu só pedia que não fosse na santa terrinha, porque sei que por onde quer que eu passasse, as memórias me iriam assaltar a qualquer momento.

Posto isto, tive o que mereci.

Todos os meus amigos já fizeram planos com outros amigos, ficando eu de fora. Está mais que visto que vou ficar por casa a ver a Casa dos Segredos, de pijama, a beber champanhe com os meus papis e que aí por volta da uma da manhã estou na cama. Pelo menos tenho a certeza de que não tenho chatices e que não vou gastar dinheiro num vestido que vou usar duas vezes por ano.

2012 em revista #2


Se tivesse que escolher uma música para o último trimestre deste ano teria de ser esta. É como uma espécie de mantra desde que vim para Lisboa. É-lhe impossível ficar indiferente.

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Constatações natalícias #3

Sabes que o teu Natal foi especialmente sensível quando deste por ti a ver filmes da Disney e a pensar que o meu príncipe encantado há-de aparecer um dia, e quando, ao ver o Harry Potter e os Talismãs da Morte -Parte 1 (que até já tinhas visto mas a RTP1 foi uma fofinha em passá-lo) choras duas vezes quando não eram partes assim tão emocionantes (ok, quando o Dobby morre é mesmo triste, humpf).

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

2012 em revista #1


Ia no autocarro ontem para o trabalho quando a ouvi, e me lembrei que existia. Comecei a cantá-la automaticamente e concluí que nada nem ninguém conseguem descrever tão bem os primeiros sete meses deste ano como a senhorita Katy Perry e esta bela música.

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Constatações natalícias #1

Este deve ser o primeiro ano em que oiço o All I want for Christmas is you e não me vem imediatamente  alguém à cabeça (aliás, nem imediatamente nem depois, não vem, de todo).

Cara lavada

Espírito natalício + vontade enorme de mandar com o rosa fora daqui + já não consigo ver aquele header à minha frente = novo header e algumas mudanças pequeninas.  

Gosto mais assim do que como estava, pode ser que se aguente bastante tempo. 

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Oops

está decidido, hoje vou baldar-me à aula de Interpretação. Porquê? Bem, primeiramente porque não decorei nem tenho ensaiado o monólogo que tinha de apresentar hoje - se bem que se não for hoje tenho de o apresentar na próxima aula - e depois porque não me apetece, pronto. Apetece-me não fazer nada. Apetece-me acabar de ver The Walking Dead (é, agora virei-me para isto) ou uns filmezinhos e comer comida quentinha e descansada e não às sete da tarde como é hábito nestes dias. Preciso de um dia inteiro, só meu. Isto de trabalhar aos fins-de-semana e depois folgar à Terça e Quarta não tem jeito nenhum, acreditem.

domingo, 9 de dezembro de 2012

sábado, 8 de dezembro de 2012

Aqui há uns dias

de manhã, no autocarro para o trabalho, entrou um homem jeitoso e bem vestido. Depois olhei para o calçado e assustei-me. Trazia umas Hunter pretas. Por momentos pensei que em vez de ir trabalhar, estava a ir para a faina! Não consigo gostar de galochas, então em homens, acho que fica mesmo terrível.


domingo, 2 de dezembro de 2012

Não sei quando fiquei assim exigente, mas também não quero saber

Quando andava no secundário (e vamos a ver e já passaram cinco anos, credo!) fiz uma daquelas listas que todas as miúdas fazem: a lista de características que o nosso homem perfeito tem de ter. Enfim, alguns anos passaram e houve alguém que preencheu quase 100% desses critérios. Ele já passou, mas aprendi que se calhar estava na altura de acrescentar novos itens. Não, não falo de mais carinho ou mais atenção, ou mais romantismo. Não estou virada para aí, pelo menos não para já.

O último e mais recente requisito que acrescentei na lista foi que o meu homem terá de saber cantar isto tão bem ou melhor que o original:


É que eu pensava que não era possível, mas na última aula de Voz um colega meu (que é pena ser gay) cantou isto tão mas tão bem que me arrepiou toda e me deixou de lágrimas nos olhos. É, a partir de agora, um requisito obrigatório.

Como facultativo, e se quiser ganhar o meu coração definitivamente, também pode saber cantar esta:



sábado, 1 de dezembro de 2012

Preciso de açúcar

De vez em quando dá-me estas crises. A mim e à minha irmã, que é ela é que me pegou isto. De vez em quando apetece-nos comer quantas porcarias houver cá em casa até enjoar. Gomas, chocolates, batatas fritas, bolachas, crepes. Hoje é um desses dias. Mas como não há por cá nada disso, parece que vou ter de me levantar do sofá, vestir uma roupa quentinha, e rumar ao Pingo Doce, este nosso amigo que nunca nos desilude em alturas destas.


Momento alto da semana

Falar durante quase quatro horas ao telefone com um homem com sotaque british/irish. 

Então mas como é que isso aconteceu Buu? Conheceste-o no facebook e começaram um relacionamento à distância mas em que prometem amar-se para sempre? 

Nada disso. Apenas estive a configurar a Internet da minha loja, que só por acaso é um franchising irlandês, e o homem era o mesmo técnico de lá a ensinar-me e a mexer no meu computador remotamente enquanto eu andava para trás e para a frente a mexer cabos daqui para ali. Depois de umas gargalhadas valentes e de o tentar perceber a falar português lá conseguimos. Fiquei uma perita em resets e tudo. Mas, ao que parece, ainda não está tudo acabado e Segunda-feira tenho mais rambóia (sim, que tudo o que não seja estar a apanhar uma seca à espera de clientes que não vêm para comprar gelados, parece-me extremamente divertido).

adenda: acabo de me aperceber que uso a palavra rambóia duas vezes seguidas em dois posts, não sei o que é que isto possa querer dizer, claramente que não.

Aos 25

Passei a meia-noite de 7 em Budapeste com uma das minhas melhores amigas e foi o melhor dia de anos de sempre. Entre almoçar McDonalds e jan...