terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Pessoas estranhas que eu encontrei por aqui

(post longo, mas acreditem, isto dava para mais dois ou três!)

Na altura em que entrei para a loja, esta estava a sofrer uma reestruturação (que é como quem diz: eles não gostaram dos empregados e despediram-nos), e como tal precisam de dois novos empregados. Como disse, eu entrei e, comigo, no mesmo dia, entrou uma outra rapariga com 21 anos - ou seja, apenas mais um que eu.

A nossa relação nunca foi a melhor. Ela fazia-se sempre superior a mim, embora tenhamos entrado ao mesmo tempo. Tinha a mania que já tinha trabalhado muito, por ter estado um ano e meio no Pingo Doce e uns meses num café. E porque eu nunca tinha trabalhado. Obviamente que ela não tinha ido para a universidade, e eu sim, mas nunca me armei ou gabei por isso. Aliás, ela só soube deste facto mais tarde. Uma vez disse-lhe que o meu trabalho de sonho nunca seria aquele e aquilo era só um biscate para ganhar dinheiro enquanto tirava o meu curso à noite.

Foi aí que ela me fez a maior revelação de todas: ela já vivia com o namorado, ao qual já chamava marido wtf? e queria ter filhos dali a um ano ou dois. Parte mais engraçada: o 'marido' também estava desempregado e viviam em casa da mãe dele. Quando lhe perguntei se ela queria ficar ali para sempre, ela respondeu-me que em tempos gostaria de ter sido psicóloga forense mas depois assustou-se e desistiu. E agora já não interessava, só queria um sitio onde ganhasse dinheiro.

Isto sempre me fez muita confusão. Ter filhos era o único objectivo de vida dela. Não havia viajar, não havia conhecer novos sítios, não havia escapadelas românticas com o namorado, nada. Só via bebés à frente.

Algumas semanas mais tarde, o 'marido' dela liga para a loja a dizer que ela não podia ir trabalhar porque a teve de levar para o hospital uma vez que ela não conseguia parar de vomitar. Conclusão: ela estava mesmo grávida.

No fim de Novembro, a polícia foi à loja inspeccionar e descobriu que havia certas coisas ilegais. Ela assustou-se (novamente) e disse que não voltava a trabalhar ali, que precisava de estabilidade para ela para o filho WTF?? Foi-se embora e com ela levou 150€ das vendas. Nunca mais a vi.



Ontem vi no Facebook que ela estava oficialmente noiva.

10 comentários:

❉ρєαснєs❉ disse...

Há alguns anos atrás, se fores a ver bem, o objectivo de vida era ter filhos. O marido trabalhava e ela ficava em casa a cuidar dos putos.
Mas agora a nossa sociedade está muito diferente. A mulher já é independente e pode fazer aquilo que quer.
Mas muitas mulheres ainda têm a mentalidade antiga, que nada é mais do que instinto: permitir a continuação da nossa espécie.

Há pessoas que com um dia de namoro começam logo a dizer que sentem que é o homem da vida delas! Acho que isso é simplesmente falta de maturidade. Só com no mínimo de 3 anos é que uma pessoa começa a ter a certeza que as coisas vão dar certo. Isto porque nesses 3 primeiros anos é a paixão ardente que predomina, e depois passa a ser uma chama mais em lume brando ou apaga-se para sempre (tem a ver com as hormonas, uma vez fiz um trabalho sobre isso). Mas mesmo assim pode sempre haver surpresas.

Acredita, ainda há muita gente que mora com os pais! A vida não está fácil. Muito menos para aqueles que não têm ambições e não se esforçam...

Buu disse...

peaches, obviamente que sim, que era assim que ela pensava. Mas eles já namoravam há alguns anos, creio eu. O que me é impossível de entrar nesta história não é o facto de ela ou ele morar com os pais. Isso, hoje em dia, é cada vez mais normal. O que me custa é o facto de ela querer ter filhos sendo completamente sustentada pela sogra. Não faz sentido nenhum.

м♥ disse...

O maior sonho da minha vida é ter a minha família: casar e ter filhos. Claro que no meio disso tudo me vejo a trabalhar, principalmente na área na qual estou a tirar o meu curso. E tenho outras ambições, quero muito viajar, conseguir sustentar-me e ter uma boa carreira, que me permita ter um nível de vida estável e sem andar a contar tostões. Mas a minha maior ambição é mesmo ter a minha família.

Compreendo o que dizes, porque falas nas condições em que ela vive e na falta de ambição para outras coisas. Feliz ou infelizmente, ainda há muita gente assim, e a verdade é que é uma escolha como outra qualquer. O que se pode "criticar" nesta história é o facto dela não ter condições para criar uma criança por ela própria, pois não tem um emprego estável nem o seu espaço. Conheço algumas pessoas assim. Aliás, uma rapariga que andou comigo na primária, com 18 teve o primeiro filho (supostamente por acidente) e agora tem 20 e já tem um segundo filho com quase 1 ano. Se acho que fez bem? Não, mas é a vida dela e ela parece feliz assim. A viver com a mãe e os dois filhos pequenos e com o namorado noutro país. Há gente pra tudo! :)

tiago leal disse...

Aposto contigo que no secundário ela era uma das mais "fixes"! ;)

agatxigibaba disse...

Podia dizer tanta coisa sobre o teu post, mas vou só perguntar que coisas ilegais é que estavam na tua loja e ignorar o facto de uma pré-adulta-que-vive-em-casa-da-mãe-do-namorado-que-por-sinal-é-desempregado vai pôr uma criança no mundo.

C. disse...

Tenho uma colega minha que também é assim. O sonho dela é ser dona de casa e mãe de filhos. Sinceramente não me imagino nesse papel. Talvez por eu ser ambiciosa demais.

C. disse...

Nomeei-te para o Libstar Award, vê no meu blog. (:

Beijinho

Pam disse...

Nomeei-te para o Liebster Award! Tudo em: http://pamwords.blogspot.pt/2013/01/nomeada-para-o-liebster-award.html :)

Mic Londres disse...

Eu conheci alguém assim também... xD

Buu disse...

M., eu não tenho esse sonho como tu, considero-o apenas um objectivo. Mas compreendo quem o tenha, o que me intriga muito é o facto dela ser tão nova e a questão das faltas de condições. Mas tens razão, se ela é feliz assim, melhor para ela!

Tiago, podia ser, mas sinceramente não me parece.

Agatxibaba, coisas tristes as que me perguntas. Passam por falta de livro de reclamações, entre outras. Enfim, algo que não passa por mim resolver. Mas conseguiste resumir brilhamente aquilo que eu penso!

Lá vou eu, a alta velocidade

Meses a ansiar por Junho e Junho chegou. Possivelmente um dos meses mais stressantes da minha vida, onde vi as minhas maiores olheiras de se...