domingo, 31 de março de 2013

Então boa Páscoa para vocês também!

Este ano a minha Páscoa de vulgar não teve nada. Nunca tinha passado este dia fora de casa sequer. Desde pequena que me lembro de fazer doces com a minha mãe e arrumar a sala porque por volta das quatro da tarde começa-se a ouvir a campaínha nas ruas: é a visita pascal. Lá na terrinha não é o padre que vai de porta em porta, mas sim outras pessoas que se organizam e fazem grupos dividindo-se por zonas e ruas, numa tradição em que eu também fui, uns bons anos, e sempre contrariada, a fazer abanar a sineta.
Este ano nem participo nem fico à espera. Este ano estou em Lisboa, sozinha, na loja, como se fosse outro dia qualquer. Saio às sete da tarde e depois ainda tenho de ir ao Colombo comprar uns calções para começar a usar a partir de amanhã nos ensaios. Podia ser um dia qualquer, e eu digo a toda a gente que o é, mas não é verdade. Mas sei que quando chegar a casa, lá pelas nove, com o jantar já feito por mim desde manhã, tenho o meu pacote de amêndoas que eu comprei só para mim, que não me deixa esquecer da importância do dia de hoje.

1 comentário:

agatxigibaba disse...

Nunca passei a Páscoa sozinha, mas consigo imaginar a estranheza que é estar sozinha num dia em que geralmente estamos rodeados de gente e de bons momentos. **

Aos 25

Passei a meia-noite de 7 em Budapeste com uma das minhas melhores amigas e foi o melhor dia de anos de sempre. Entre almoçar McDonalds e jan...