quinta-feira, 2 de maio de 2013

Piscamos os olhos, e pum, lá passou mais um ano

Pouco a pouco o sentimento foi entrando. O primeiro bocadinho foi quando me fui despedir das minhas miúdas no primeiro dia de aulas dos caloiros e os vi lá, todos alinhadinhos, e eu não pude mandar um berrinho ou gozar nem que fosse uma única vez com eles. Depois veio a latada e eu já não estava mesmo lá, e custou-me. Vieram as férias de Natal e custou-me ainda mais, porque aí já estava a trabalhar e só tive direito ao dia 24 e 25. Depois vieram os exames - delas - e eu jurei que estava aliviada, e estava, por já me ter livre desta praga.

Mas depois chega este dia. O dia da serenata. É a primeira vez em três anos que não estou lá, e nunca pensei que me fizesse tanta falta. Chega-me a nostalgia e a saudade e eu penso que já nada daquilo é meu. Porque não é. Domingo, no cortejo, ainda vou lá dar um pulinho e tirar umas fotos com elas, e pensar que se lá tivesse ficado iria de cartola como a H. vai.

Se o ano passado fiz força para não chorar, este ano tenho a certeza que choraria, e bastante. Agora sei a falta que a universidade, Coimbra e os meus amigos me fazem.

Mas depois penso que não me arrependo de ter vindo para cá e que não trocava este ano por nada. E chego à conclusão de que há escolhas que doem mais que as outras, mas que têm de ser feitas na mesma, porque afinal há mais vida para a frente.

1 comentário:

❉ρєαснєs❉ disse...

Daqui a 1 ano vou ser eu a estar na tua posição! Vai-me custar tanto!

Lá vou eu, a alta velocidade

Meses a ansiar por Junho e Junho chegou. Possivelmente um dos meses mais stressantes da minha vida, onde vi as minhas maiores olheiras de se...