quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Dramas às duas da manhã de quem já não vive em casa dos pais

Chego a casa do ensaio há pouco menos de uma hora, tendo jantado uma tosta mista. Estou a morrer de fome. Procuro pelo pão: não há. Abro o frigorífico: não há iogurtes. O leite também só chega para amanhã ao pequeno-almoço. Saco dos cereais e começo a comê-los em seco. Parece que não está a cair nada no estômago que para me alegrar me começa a doer. Descubro os pêssegos. Como um e continuo na mesma. Pânico: não há nada para comer nesta casa e eu vou morrer à fome. Acabo de chegar à conclusão de que há ovos. Vou cozer um. Se depois ainda estiver com fome desisto e vou dormir.

1 comentário:

agatxigibaba disse...

É um facto: desde que voltei a morar com os meus pais alimento-me melhor (ou, pelo menos, faço misturas menos improváveis)

Nada que uma boa noite de sono não resolva

Chegou a terça-feira e tinha uma dor de cabeça horrível e sentia um cansaço generalizado. O meu corpo estava a suplicar-me para parar de mar...