segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Serei sempre a mesma

Uma das coisas que sempre detestei fazer é decorar. Aquele marranço puro e duro, saber palavra por palavra, sem entrar verdadeiro conhecimento na cabeça. Foi por isso que chegando ao 9º ano, e escolhendo com facilidade a área de ciências, me congratulei por deixar de ter História e Geografia. No entanto, decorar coisas continou a perseguir-me. Ao escolher Biologia para estudar na universidade acabei por ter imensas cadeiras onde tinha de saber tudo de cor, tim-tim por tim-tim. Escusado será dizer que estas eram as disciplinas que menos me interessavam e às quais tinha pior nota. Simplesmente não tinha motivação absolutamente nenhuma para estudar.

Agora, em Lisboa, e num curso de teatro, vejo-me de novo na mesma situação: tenho de saber o meu papel até logo à noite e eu - que a certo ponto me queixei que era pouco - estou-me a ver à rasca para o fazer. É que afinal a minha personagem fala que se desunha, e eu detesto ter que decorar o que ela diz, assim, em casa, a tentar enfiar as palavras todas cá para dentro. Preferia bem mais começar a sabê-las com a insistência dos ensaios, mas temos pouco tempo para isso. Até lá tenho de me resignar de uma vez, ver se me deixo de desculpas, e pôr-me ao trabalho.


2 comentários:

Ce Morena disse...

R: sim Buu, quando vieres a Coimbra combinamos um café! :D

Boa sorte com as falas*

м♥ disse...

eu por acaso até sou boa a decorar matéria. Tenho memória fotográfica, estou no exame e sei exatamente em que folha estava escrito aquele conceito, com que cor, como estava sublinhado, o que vinha antes e depois,... Dá imenso jeito :) Mas admito que não é o melhor método de estudo, claro. mas para ser atriz acho que é o que tens mesmo que fazer :)

That awesome feeling

Quando ontem à tarde duas pessoas dizem o mais banalmente possível: "Sim, a Buu é das pessoas mais simpáticas desta empresa" A...