E de repente a vida dá uma volta

Foi há pouco mais de quinze dias, que em desespero de falta de audições e castings, enviei o meu currículo em resposta a um anúncio para uma empresa da área da qual tirei a licenciatura. Chamaram-me para entrevista nesse próprio dia e eu achei que dali não viria nada. Acho mesmo que nunca uma entrevista me correu tão mal. No entanto, e ao contrário de todas as expectativas chamaram-me para uma segunda entrevista, e quatro dias depois, numa terceira reunião, viria a saber que a partir daquele dia seria retirada dos números do desemprego. Caiu-me o emprego do céu.

Desde então não tenho parado. Tenho trabalhado cerca de 14h - a época natalícia traz 70% dos lucros da empresa - e tenho dormido cerca de 5h. Não tem havido tempo para Facebook, nem para o blog, nem para passeios, nem compras, nem ver televisão, nada. Absolutamente nada.

Por outro lado também tenho os colegas mais porreiros que poderia ter. Fazemos todos parte de uma equipa e remamos todos para o mesmo lado, e é por isso que é suportável trabalhar tanto tempo. Posso sempre contar com eles quando preciso de ajuda, riem-se comigo das minhas desgraças, preocupam-se se como decentemente, se estou doente, e por aí fora.

É claro que deixei um bocadinho os sonhos de parte. Mas, para já, estou a tentar não pensar muito nisso.

Comentários

Jude disse…
Estou um bocadinho na mesma situação que tu! :) Força nisso!
Indigo disse…
Tiveste muita sorte em arranjar trabalho. É cansativo, mas aproveita :)
м♥ disse…
boa, parabéns! Fico muito contente por ti, de coração :)
agatxigibaba disse…
Esta é a melhor época para a maior parte das empresas e eu confesso que até aprecio o corropio destes dias, apesar da falta de descanso. Aproveita a oportunidade, quem sabe não te coloque mais perto dos teus sonhos (mesmo que, aparentemente, nada o faça prever).

Mensagens populares deste blogue

but life still goes on.

Run forrest run