sábado, 26 de julho de 2014

but life still goes on.

Há dois anos estava no pior momento da minha vida. Em Abril tinha sido diagnosticado um aneurisma ao meu irmão mais velho, e, como isso não bastasse,  a minha pessoa preferida decidiu que eu já não era a dela. E nesse dia um grande buraco negro instalou-se no meu peito e fez dele a sua casa. Nunca me senti tão sugada por outra dor como esta. Durante meses a fio carreguei o peso e habituei-me a ele. Habituei-me porque a vida não parou. Por mais que eu quisesse só uma pausa, só um segundo para poder respirar fundo e continuar, não tive essa hipótese.

O verão passou e no fim de Setembro fui para a capital. A minha vida mudou mas o buraco negro continuou. Ia trabalhar naquela horrível loja de gelados e levava-o comigo. Ia comigo para as aulas, à noite, e fazia-me chorar em muitas delas. Perguntei-me muitas vezes se algum dia a dor ia passar e chegava sempre à conclusão que sim. Mas perguntava-me muitas mais se algum dia ia conhecer alguém tão fantástico como ele e que eu amasse tanto e chegava sempre à conclusão que não.

Até que um dia, quando já fazia outra vez mais calor que frio, senti o peso a aliviar. Os meus órgãos começaram a reconstituir-se e a ferida começou a fechar. Os acontecimentos e as confusões do verão seguinte só vieram ajudar. Já não era isto que o meu corpo pedia, já nada fazia sentido. A vida tinha andado depressa demais.

Quando chegou o inverno, entrei para a empresa que me crescer, trabalhar muito muito muito, chorar, gritar, fazer verdadeiros amigos em Lisboa, ter muitos jantares fora e saídas, rir que nem uma perdida e....conhecer o meu novo amor. É impossível escrever esta frase sem esboçar um sorriso. Hoje só tenho a agradecer à vida por ter andado e por me ter feito tão feliz. Por estar tão feliz. Por saber agora que há sempre esperança, há sempre luz.

E por me ter ensinado uma lição, me chamado pateta e por, agora que estava mais que preparada, me dar aquilo que tenho de mais precioso: ele.

2 comentários:

Maria disse...

Bitch, fizeste-me ficar com uma lágrima ao canto do olho *.*

м♥ disse...

ohh, que post bonito. Fico genuinamente contente por as coisas se terem recomposto, finalmente. Espero que sejas sempre assim feliz!

That awesome feeling

Quando ontem à tarde duas pessoas dizem o mais banalmente possível: "Sim, a Buu é das pessoas mais simpáticas desta empresa" A...