Shame shame shame shame

Sexta-feira. São quase sete da tarde e penso que está quase na hora de seguir rumo à santa terrinha. Vou com a T. que vai todos os fins-de-semana para Coimbra dado que o H. fica cá.
O meu trabalho está despachado e por isso desligo o pc, desço as escadas para ir ao wc, e vejo o H. a falar com o estagiário novo. "Não me posso esquecer de lhe dar um beijinho de despedida" penso. Volto do wc, ando por ali a fazer piadas, confirmo com a T. quanto tempo ela ainda demora, e rio-me mais um bocado com as músicas brasileiras que a A., a minha nova colega, me faz questão de meter na cabeça.
A T. anuncia que está pronta e eu, radiante, pego na minha mala e sigo-a até ao carro, onde começamos a viagem de cerca de 200km.
Paramos na primeira bomba para abastecer e o meu telemóvel vibra: é o H. Porcaria! Esqueci-me de me despedir dele.

E penso, será que ando tão concentrada em mim e na minha felicidade que me estou a esquecer dos que me rodeiam? Sinto-me estupidamente envergonhada.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

but life still goes on.

Run forrest run